QUAL A IMPORTÂNCIA DE ATIVIDADES LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL?

INGLÊS KIDS: 5 MOTIVOS PARA SEU FILHO ESTUDAR OUTRO IDIOMA DESDE PEQUENO
18 de Maio de 2018
Estudar no exterior? Aqui está tudo o que você precisa saber.
4 de junho de 2018

QUAL A IMPORTÂNCIA DE ATIVIDADES LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL?

Você já percebeu como seus filhos constroem um mundo inteiro ao brincar? Crianças fazem isso porque sua imaginação constitui a verdade delas. Com o estímulo a esse comportamento, os pequenos vão descobrindo coisas e desenvolvendo seu corpo e intelecto.

Crianças adoram brincadeiras! Não simplesmente devido à diversão, mas porque o cérebro gosta de brincar, já que as atividades lúdicas acionam o sistema límbico — área responsável pelas sensações de bem-estar.

Como o brincar está associado ao prazer, é possível incorporar conteúdos fundamentais ao desenvolvimento dos pequenos. E, à medida que as informações ganham real significado para a rede neural, as sinapses vão sendo fortalecidas e a criança aprende.

Por isso, as atividades lúdicas devem ser constantes na educação infantil, bem como constituem um importante elo de amor com a família. A brincadeira é uma das partes mais representativas do universo da criança e proporciona benefícios de diversas ordens — física, social, intelectual —, refletindo sua maneira de agir e pensar.

Confira, a seguir, os benefícios das brincadeiras na educação de seus filhos e como essas atividades podem fazer grande diferença na fase adulta!

ATIVIDADES LÚDICAS SÃO PRECIOSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS

A base da formação socioeducacional de qualquer cidadão está na educação infantil. Dessa forma, as atividades lúdicas servem de estímulo ao aprendizado da criança. Isso se dá porque brincadeiras e jogos exigem concentração, o que auxilia no amadurecimento cognitivo, permitindo a construção do conhecimento.

Sendo assim, as brincadeiras com caráter pedagógico são mecanismos indispensáveis para que sejam direcionados objetivos de interação social e ampliação progressiva das habilidades globais da criança.

PAIS E FILHOS PRECISAM BRINCAR JUNTOS

Parece uma afirmação redundante, mas lembre-se de que o incentivo ao ato de brincar não é uma função restrita à escola. Qualquer ambiente onde a criança esteja pode ser transformado em um espaço lúdico educativo e contar com a participação efetiva dos pais.

Estamos em um mundo pautado por estresse, múltiplos afazeres e evolução tecnológica desenfreada, que nos deixa conectados a diferentes dispositivos o dia todo. Porém, as crianças precisam das brincadeiras, que constituem um local de encontro, socialização, partilha e convivência alegre.

Trata-se de uma forma de comunicação na qual as barreiras linguísticas são inexistentes. E, se você participa de atividades lúdicas com seus filhos, o vínculo afetivo entre vocês aumenta.

As crianças, acostumadas a verem os pais em atividades do cotidiano, precisam reconhecê-los em outras situações que os aproximem da família. Isso significa entrar no universo infantil, para que todos revelem a si suas essências, a fim de que conceitos importantes, como companheirismo e respeito, sejam assimilados pelos pequenos.

 As crianças de qualquer parte do mundo podem se entender porque os brinquedos, como a música, são uma linguagem universal que não necessita de palavras.

(Rubem Alves)

AS BRINCADEIRAS PROMOVEM INÚMEROS BENEFÍCIOS

Brincar é algo tão sério e indispensável à criança quanto qualquer outra necessidade fisiológica. São incontáveis os benefícios que as atividades lúdicas proporcionam para a formação integral de um ser humano desde a infância.

Então, pare por um momento para refletir sobre como as brincadeiras podem ser uma experiência reveladora. Veja, a seguir, alguns motivos para investir nas atividades lúdicas com seus filhos.

DESENVOLVIMENTO INTEGRAL

Devemos entender o desenvolvimento infantil como um processo global, que integra todas as habilidades e competências que a criança aprende. E cada uma delas representa um marco e tem uma época previsível para acontecer.

Dessa forma, as atividades lúdicas, independentemente se acontecem de maneira mais ou menos orientada, estimulam diferentes áreas do desenvolvimento, como:

  • coordenação motora grossa (andar, correr, pular);
  • coordenação motora fina (escrever, cortar, pintar, desenhar);
  • desenvolvimento psicomotor (evolução da inteligência, afetividade, sociabilidade);
  • desenvolvimento cognitivo (pensamento, raciocínio, resolução de problemas, criatividade, memória, atenção, linguagem).

Como são características que acompanharão seu filho até a fase adulta, é importante estimular seu pleno desenvolvimento desde a infância. Logo, não hesite em abrir espaço e criar oportunidades para o ato de brincar.

AUTOCONHECIMENTO E CONFIANÇA

O brincar estimula a autoconfiança e o reconhecimento dos próprios sentimentos, ações, afinidades, preferências e gostos. Quando uma criança brinca, o domínio sobre seu corpo e sua mente aumenta. Por meio das atividades lúdicas, ela aprende a perceber quais são seus pontos fracos e fortes, suas potencialidades e seus limites.

Além disso, sua trajetória rumo à plenitude emocional pode ser mais bem norteada a partir do espaço lúdico e das atividades que valorizam a cooperação. Assim, o pequeno aprende a controlar seus sentimentos e a se adaptar às diferentes situações que enfrentará no decorrer da vida.

CRIATIVIDADE

Criatividade não é um talento nato, mas sim algo desenvolvido com a ajuda de pais e professores. Por ser um dos caminhos para o sucesso pessoal e profissional, esse estímulo não deve se restringir às artes, mas complementar outras áreas do conhecimento.

É importante que a criança tenha momentos de liberdade para criar personagens, fantasiar-se e inventar histórias sem a interferência dos adultos. Dessa forma, os pequenos também estimulam a própria autonomia e exploram ideias variadas, que refletem na tomada de decisões acertadas.

COMUNICAÇÃO E EXPRESSIVIDADE

Atividades lúdicas são formas de comunicação nas quais a criança projeta inúmeros sentimentos. Por isso, são excelentes ferramentas para trabalhar aspectos como:

  • senso de equipe;
  • gestão de conflitos;
  • construção de argumentos;
  • aceitação de ideias coletivas em detrimento do próprio ponto de vista.

Ainda, por meio do vocabulário usado nas brincadeiras e das atitudes que o brincar proporciona, é possível compreender como seu filho está mostrando seu entendimento sobre o mundo e as situações vivenciadas.

Ao observar como as crianças reagem diante de uma “adversidade” nas brincadeiras, é possível orientá-las para que expressem suas ansiedades e recebam ajuda para encontrar soluções àquele problema. Assim, é possível ensinar ao seu filho normas essenciais e a importância de segui-las para uma convivência harmônica em sociedade.

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL

As atividades lúdicas incentivam o contato entre as crianças e favorecem a socialização, sendo excelentes ferramentas de relacionamento interpessoal. O ato de brincar beneficia a extroversão e o conhecimento de competências necessárias à sustentação de qualquer relação social.

Quando uma criança brinca, ela aprende a vencer dificuldades de se expressar e começa a construir afinidades, ampliando os papéis indispensáveis à sustentação de amizades até a fase adulta, quando há outras exigências emocionais.

VIDA SAUDÁVEL

Assim como os adultos, os pequenos precisam movimentar-se com regularidade — e brincadeiras podem ganhar um tom de exercício físico. Além de divertirem as crianças, elas possibilitam mais saúde na infância e incentivam uma vida ativa no futuro.

Essas atividades favorecem o fortalecimento dos ossos, a flexibilidade, o crescimento, o maior desenvolvimento motor e a rapidez no raciocínio. Elas contribuem, ainda, para o gasto de energia, a manutenção do peso ideal e o aumento do metabolismo.

EQUILÍBRIO MENTAL E TRANQUILIDADE

É muito comum encontrarmos crianças com sintomas de ansiedade, impaciência e distúrbios de concentração. Somam-se a isso excesso de tarefas e rotina que nem sempre possibilita que elas desacelerem.

Portanto, a saúde mental dos pequenos precisa ser motivo de atenção, ao passo que os tempos de lazer, para que possam brincar livremente, não devem ser ignorados. Valorize atividades lúdicas como:

  • pintura;
  • massinha;
  • argila;
  • cuidar de plantas;
  • brinquedos de construção;
  • contação de histórias;
  • leitura.

Elas são excelentes para desacelerar as crianças. Ao mesmo tempo, ajudam na concentração e criam a sensação de ver cumprido — uma das dificuldades de quem tem Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Aprender brincando é uma das melhores formas de atingir importantes resultados na educação infantil. Como você pôde ver, as atividades lúdicas agregam diferentes valores e objetivos fundamentais para a formação integral das crianças. Portanto, incentive o brincar e participe desse importante momento com seu filho. Sempre!

Gostou deste conteúdo e quer receber nossas atualizações em seu e-mail? Assine nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *