Qual a melhor idade para aprender inglês?

Como os níveis de Inglês são divididos? Descubra o seu!
2 de Fevereiro de 2018
COMO TIRAR O VISTO AMERICANO? PASSO A PASSO PARA O PROCESSO
25 de Abril de 2018

Qual a melhor idade para aprender inglês?

Ser fluente na língua inglesa é uma necessidade cada vez maior, não só para o futuro acadêmico e profissional, mas também para a descoberta de novas culturas. Diante disso, muitos pais se perguntam: qual é a melhor idade para aprender inglês?

Com certeza, você já ouviu que a infância é a época certa para matricular o seu filho no curso de inglês. Por outro lado, também há aqueles que dizem que pode ser prejudicial ao aprendizado da criança entrar em contato com um idioma estrangeiro enquanto se aprende a língua nativa. Então, quem está com a razão?

Para esclarecer essa e outras dúvidas sobre o assunto, acompanhe o post a seguir sobre qual é a fase ideal para ingressar os estudos em inglês! Boa leitura.

A MELHOR IDADE PARA APRENDER INGLÊS

De fato, os especialistas ainda não entraram em consenso sobre qual é a melhor idade para conhecer e praticar um novo idioma. Porém, a maioria concorda que os primeiros contatos com a segunda língua devem acontecer assim que a criança começar a entender o seu dialeto materno.

No caso da língua inglesa, isso é facilitado pois diversas palavras e expressões já fazem parte do universo das crianças desde cedo — e de diferentes formas, como a partir de exposição à músicas internacionais, filmes e desenhos animados, por exemplo. Uma realidade proporcionada pelas tendências de globalização dos tempos atuais.

O ser humano nasce com uma grande capacidade de reconhecer sons. Mas, se nós não formos expostos a alguns deles durante os primeiros anos de vida, a tendência é que eles sejam descartados.

Essa facilidade de aprendizagem se deve ao fato de o lobo temporal — parte do cérebro responsável por decodificar os sons — e o lobo frontal — que cumpre o papel de emiti-los — ainda estarem em formação até os 12 anos de idade.

Nesse período, portanto, a criança está propícia a estímulos. E, quando eles ocorrem, as conexões entre os neurônios são ampliadas, permitindo o desenvolvimento da habilidade de memorizar fonemas e articular expressões consideradas estranhas para o seu vocabulário.

Fica claro, então, que o seu filho pode aprender dois idiomas simultaneamente sem maiores problemas — desde que esse processo seja feito de maneira lúdica, sem pressão ou cobranças.

INTRODUÇÃO NATURAL E INTERATIVA DO IDIOMA

O modo como a língua inglesa deve ser ensinada ao público infantil é uma das questões mais debatidas entre os especialistas. Como as crianças estão diariamente desenvolvendo a sua língua materna, o idioma estrangeiro tem que ser introduzido com naturalidade e por meios lúdicos, o que possibilita que a sua associação aconteça em um contexto agradável, tranquilo.

Conforme afirma Vital Didonet, professor e especialista na educação infantil, e atuante na Organização Mundial para a Educação Pré-Escolar, o aprendizado de idiomas na infância deve ocorrer por meio de brincadeiras, pois o cérebro de quem brinca é mais desenvolvido quando comparado ao daqueles que não brincam.

Em outras palavras, o processo de aprendizagem tem que promover o estímulo das diversas formas de inteligência, mas sempre respeitando as características infantis. Então, para verificar se uma atividade está sendo positiva, você tem que analisar o quanto o seu filho está interessado nela.

Os métodos utilizados no ensino de inglês são fundamentais para que a criança se dê bem nesse campo de estudo. E tornar esse processo divertido é essencial, visto que o idioma novo tem que despertar a atenção e a curiosidade do seu filho.

Quanto mais espontâneo for o contato do aluno com o aprendizado, mais interessante, divertido e fácil será para o pequeno. Atividades como ver filmes ou desenhos animados entre a família são uma boa pedida para começar.

Aliás, outra questão importante é o incentivo vindo do próprio lar. Aprende-se muito melhor quando os pais também falam o segundo idioma, por isso, o recomendado é que todos os que estão ao redor da criança usem expressões em inglês para falar com ela no dia a dia.

Além disso, vale destacar que aprender está diretamente relacionado ao lado emocional. Entende-se que é importante para os pequenos ver os pais e as demais pessoas próximas trabalhando e inserindo o inglês no seu cotidiano, em paralelo à educação idiomática oferecida pela escola.

O APRENDIZADO DE ACORDO COM A FAIXA ETÁRIA

As nossas capacidades e habilidades relacionadas ao aprendizado se desenvolvem em graus distintos em cada fase da vida. E é crucial utilizar essas aptidões para o inglês.

A partir do momento em que o ensino é personalizado e direcionado, isso contribui para que haja uma absorção mais objetiva e eficiente da língua, de modo que a criança expanda ao máximo as suas competências para compreender e praticar o conteúdo estudado.

Nesse sentido, as metodologias de ensino variam de acordo com cada faixa etária, e essa condição é determinante para o sucesso da aprendizagem. Vejamos, então, com o inglês deve ser transmitido em cada etapa da infância:

ATÉ OS 3 ANOS

Nesse estágio da vida, os livros não são eficazes para as crianças. É a época em que o ensino deve acontecer da forma mais natural e lúdica possível, uma vez que elas não estão cientes de que estão aprendendo a segunda língua e ainda estão adquirindo as habilidades fundamentais, como falar.

Levando isso em consideração, o inglês tem que ser introduzido com a aplicação de tarefas simples, acessíveis e divertidas, como os joguinhos. Para que aconteçam naturalmente, indica-se usar exercícios que também estimulem as habilidades motoras. Uma alternativa de jogo é o BabyU, que pode ser baixado no seu tablet.

Como o próprio nome indica, trata-se de uma plataforma voltada para crianças em fase de alfabetização. O joguinho ensina letras, números, cores, formas e conceitos básicos, como “frio” e “calor”, usando como base animações simplificadas e coloridas, capazes de prender a atenção do usuário.

DOS 4 AOS 6 ANOS

Nessa faixa etária, os livros já aparecem como bons aliados e materiais de apoio, ainda que, geralmente, a maioria dos pequenos não saiba ou não domine a leitura e escrita.

Há uma grande capacidade de identificação dos elementos similares. Com base nisso, as atividades de associação são as mais indicadas, como aqueles que incentivam o aluno a pintar e marcar. Exercícios desse tipo são os mais eficientes para essa fase.

Também é válido ler breves estorinhas infantis em inglês, sempre associando os termos lidos com as ilustrações, além de colocar músicas internacionais para o pequeno ouvir. Essas tarefas estimulam a memorização e o reconhecimento das expressões.

A PARTIR DOS 7 ANOS

Aqui as crianças já estão habituadas a estudar e sabem ler e escrever, estando praticamente prontas para aprimorar todas as suas competências e adquirir novas habilidades. Assim sendo, todos os métodos de aprendizagem podem ser aplicados.

É claro que o processo exige um desenvolvimento lúdico para que as práticas tradicionais também sejam aplicadas, mas evitando o risco de não despertar a curiosidade e o interesse do aluno.

A partir dos 7 anos de idade, os pais já podem matricular o seu filho em um curso de língua inglesa.

COMO ESTIMULAR A CRIANÇA A GOSTAR DE INGLÊS

No geral, podemos dizer que quanto mais agradável for a forma que a criança é exposta ao inglês, mais ela vai gostar e se interessar pelo ensino. Assim, algumas das melhores maneiras de colocar o seu filho em contato com a língua inglesa são:

JOGOS DIVERTIDOS EM INGLÊS

Como dissemos, os jogos são considerados bons amigos para incentivar o público infantil a aprender inglês. Nesse caso, os pais podem usar tanto os jogos físicos quanto os virtuais no tablet ou celular.

As novas tecnologias são ótimas para esse processo, mas é preciso tomar cuidado para não usá-la de maneira exagerada. Afinal, todas as crianças precisam de contato com o mundo real, além da internet, para crescer saudáveis.

No site British Council, você pode encontrar uma gama ampla de jogos para todas as faixas etárias e níveis de inglês. Mas, caso não queira que o seu filho fique refém da internet, pode recorrer aos jogos físicos, como o de memória ou quebra-cabeça, por exemplo.

DESENHOS ANIMADOS E FILMES

Se assistir séries auxilia os adultos a aprender inglês, essa dica também é válida para as crianças. No caso, o recomendado é focar nos desenhos animados e filmes, que, além de entreter, também servem para ensinar.

Há diversas opções de desenhos que conversam com o telespectador, o estimulando a desenvolver a sua compreensão e fala. Esse método, inclusive, é uma forma concreta de habituar a criança às sonoridades, possibilitando, ao mesmo tempo, a associação entre conceitos e imagens.

Na atualidade, é possível encontrar muitos desenhos animados educativos em canais abertos, canais a cabo e até no sistema de streaming Netflix, permitindo uma educação mais recreativa e interessante.

Que tal, por exemplo, reunir a família toda para assistir a um filme infantil em inglês? Esses momentos em conjunto tornam a experiência mais agradável, e funcionam como um estímulo a mais para o aprendizado da língua inglesa. Obviamente, o filme escolhido deve estar apropriado para a idade da criança, tendo uma linguagem simples, além de ser assistido com legenda.

Um exercício interessante para trabalhar o listening (habilidade de ouvir e compreender o que é dito em inglês) é assistir ao filme com legendas duas vezes. Depois, quando o seu filho já tiver compreendido a maior parte do conteúdo, passe a assisti-lo sem tradução.

Essa dica é mais recomendada para as criança que já têm um nível básico de inglês, mas ainda pode ser muito interessante.

MÚSICAS E CANTIGAS PARA OUVIR, DANÇAR A APRENDER

As músicas e cantigas também entram para a lista dos melhores métodos para aprender inglês. Ao ouvir as canções, a criança passa a se familiarizar com os sons e expressões estrangeiras — e quanto mais vezes ela ouvir a mesma música, maior e melhor será o seu aprendizado.

Elas podem ser facilmente encontradas em compilações na internet, sendo possível montar uma playlist de acordo com as preferências e idade do seu filho.

LIVROS EM INGLÊS

Para as crianças que estão acostumadas a ler e já entendem expressões básicas em inglês, os pais podem usar e abusar dos livros na língua inglesa.

O mercado oferece muitas alternativas de livros ilustrados, lúdicos e produzidos especialmente para promover a educação de crianças e adolescentes. Também há versões que vêm com materiais complementares, como vídeos e áudios, para aumentar a eficácia do ensino.

Outra opção são as histórias HQs (Histórias em Quadrinhos), que mexem com o imaginário das crianças com conteúdos curtos e um dialeto adequado ao cenário infantil.

A ESCOLHA DA ESCOLA DE IDIOMAS ADEQUADA

Escolha o curso de inglês adequado ao perfil do seu filho para que o aprendizado transcorra corretamente. Para isso, todos os aspectos citados anteriormente devem ser considerados, bem como as metodologias de ensino da instituição.

A escola de idiomas deve oferecer toda a estrutura necessária para proporcionar uma experiência de boa qualidade aos alunos. Perante isso, há que se avaliar diversos fatores para fazer a escolha mais apropriada. Os quesitos a serem analisados são:

ESTRUTURA ADEQUADA

Assim como qualquer outro tipo de instituição de ensino, a escola de inglês também deve contar com um suporte de ponta, oferecendo todas as condições exigidas para um processo de aprendizagem satisfatório.

O espaço físico tem que ser bem arejado, seguro e com acomodações confortáveis, além de disponibilizar equipamentos que contribuam para a eficiência das aulas, como computadores com acesso à internet, televisores, entre outros.

RECONHECIMENTO PELA EMBAIXADA AMERICANA

Geralmente, as escolas de inglês com um ensino de alto nível costumam ser reconhecidas pelo certificado concedido pela embaixada americana. Esse documento atesta que o aprendizado oferecido por elas é de boa qualidade, além de proporcionar um diploma de conclusão de curso valorizado no mercado.

Nesse sentido, ao pesquisar pelas melhores opções de escola de inglês para o seu filho, não se esqueça de verificar quais delas contam com essa certificação e ensinam inglês americano.

PROFESSORES QUALIFICADOS

Os professores ocupam um papel de suma importância no ensino de inglês. Afinal, são os responsáveis por desenvolver e propor os métodos de aprendizado mais apropriados para o perfil de cada turma, visando atender às necessidades específicas dos seus alunos.

Em outras palavras, professores experientes e bem qualificados garantem que o aluno receberá uma aprendizagem eficiente. Então, antes de matricular o seu filho em uma instituição de ensino, procure saber sobre a qualificação do seu corpo docente, checando as informações que são dispostas em seu site oficial.

Também, conheça pessoalmente os educadores ao visitar a escola. Isso lhe permitirá sanar todas as suas dúvidas.

SOLIDEZ NO MERCADO

Sabemos que as economias nacional e internacional são muito dinâmicas — e, em meio a tantas mudanças, só se mantém forte no mercado as empresas que fornecem um serviço de excelência. Pois essa condição também compreende a área de escolas de idiomas.

Ao buscar uma escola de inglês, portanto, dê preferências para aquela que tem tradição, que seja reconhecida e valorizada há bastante tempo pelo serviço prestado.

Enfim, como podemos concluir diante de tudo o que vimos aqui, a melhor idade para aprender inglês é algo relativo. Contudo, sabe-se que a infância é a fase mais propícia para estudar esse idioma, desde que de forma adequada à idade da criança.

E então, gostou do nosso post? Quer melhorar a aprendizagem do seu pequeno na língua inglesa? Veja como ajudar o seu filho a aprender inglês!

2 Comentários

  1. Muito Bom Parabens pelo seu site continue a sim ganhou mais um leitor valeu

  2. ISA disse:

    Amei seu site. Muito conteudo de qualidade mesmo. Obrigado por compartilhar. Abraço e sucesso pra ti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *